S32-03

S32-03

O corpo e a saúde da mulher como plataforma política: uma análise da cobertura jornalística da campanha de vacinação contra o HPV no Brasil

O corpo é um efeito de uma construção social e cultural (Le Breton, 1995). Todas as referências que o indivíduo recebe mudam a relação com o seu próprio corpo e a perceção do físico do “outro” e, inevitavelmente, da sua saúde. O presente trabalho considera, ainda, a influência do discurso da medicina na construção da imagem da mulher frágil e permanentemente doente em contraposição com a imagem do homem, forte e saudável. Esse dualismo traz à tona discussões sobre o corpo da mulher, expostas na cobertura nos meios de comunicação brasileiros sobre o HPV.

A partir de uma perspetiva feminista, analisa-se como foi feita a cobertura sobre o vírus nos três principais jornais brasileiros: Folha de S.Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo. A análise centra-se nas versões online destes jornais e engloba os cinco anos de campanha de vacinação contra o HPV, que compreende o período entre 2014 e 2018.

A pesquisa se desenrola através da análise de conteúdo, com o objetivo de apontar padrões no fazer jornalismo, e da Análise Crítica do Discurso (ACD), que se desenvolve a partir do pensamento foucaultiano que defende que o poder se perpetua através do discurso. São colocadas em questionamento as operações ideológicas presentes na cobertura noticiosa que contribuem para que determinadas formas de agir e de pensar sejam reproduzidas na sociedade.

Com os dados recolhidos é possível construir um retrato da representação do vírus do HPV no Brasil. Identificam-se os padrões discursivos hegemónicos que correspondem, por um lado, à feminização da profilaxia,  que engloba duas ideias interligadas, a feminização do cuidado e a feminização do risco. E, por outro, o controlo do corpo e da sexualidade, que remete para a politização da vacina e a simplificação da transmissão.

 

Palavras-chave: saúde, corpo feminino, jornalismo, HPV, vacinação contra o HPV, feminismo

Firmantes

Nombre Adscripcion Procedencia
Juliana Alcantara

ORGANIZA

COLABORA